Óbidos














































[PT]

Óbidos, uma vila fotogénica a oeste conhecida pelo seu Festival do Chocolate e por se tornar vila Natal uma vez por ano.

Não ia com expectativas prévias em relação a esta visita, o certo é que a primeira impressão ao entrar na vila, para ser sincera, foi um enorme choque/impacto. Óbidos nos primeiros dias de Agosto apresentava-se já muito turística, com dificuldade para estacionar, as ruas principais cheias de pessoas, tendas e mais tendas de comércio apesar da agradável envolvência medieval que tanto gosto. 

Ora a razão do impacto é tão simples quanto esta: na mesma semana visitámos Almeida! Se forem ver a publicação sobre esta outra vila facilmente se apercebem da pacatez e silêncio da mesma, e que por ser localizada no interior é, infelizmente, muito menos turística que Óbidos.

Mas o dito choque inicial dissipou-se quando começámos a explorar as muralhas, e vielas, já que a entrada para o castelo tinha uma fila bem comprida. E aqui é que a experiência se tornou interessante, liberdade para caminhar e observar os detalhes à vontade, fotografar, ver a vista sobre a vila de vários pontos, etc..

Adorei os apontamentos de cor azul e amarela no branco das casas, as flores, os vasos nas janelas, aquela senhora que estava a regar as plantas e que pensou ter-nos molhado. E no geral, o contraste entre o que está direcionado para os turistas bem como toda a animação e recreação medieval vs. o cheiro das ruas, os detalhes pitorescos, os quintais ou pátios, e o formato/conjunto das casas típicas.

Acrescento apenas que para além da vila em si, e o castelo, é possível e interessante visualizar o Santuário do Senhor Jesus da Pedra com o seu formato único (última imagem do post) e o Aqueduto que não fotografei pois tinha bastante poluição visual à volta para o meu gosto 😬.

*

[EN]

Óbidos, the photogenic village in the west known for its Chocolate Festival and for being a Christmas village once a year. 

There were no prior expectations for this visit, the truth is that the first impression on entering the village, to be honest, was a huge shock/impact. Óbidos in the early days of August is already very touristy, with difficulty to park, the main streets full of people, tents and more tents of commerce despite the welcome medieval ambience that I so much enjoy. 

Now the reason for the impact is as simple as this one: in the same week we visited Almeida! If you check the blog post about this other village you easily realize the quietness and silence of it. This is a consequence of being located in the interior side of the country, therefore much less touristy than Óbidos. 

But that initial shock dissipated when we began to explore the (fortified) walls, and alleys, whereas the entrance to the castle had a very long queue. And here is where the experience became great, freedom to walk and observe the details, photograph, looking at the village from several points of view, etc.. 

I loved the notes of blue and yellow in the white of the houses, the flowers, the vases on the windows, that lady who was watering the plants and thought she had wet us. And in general, the contrast between what is directed to the tourists with all the medieval animation and recreation vs. the scent of the streets, the picturesque details, the backyards or terraces, and the format/set of the typical houses. 

A final note is that besides the village and castle it's possible to see the Sanctuary of  Senhor Jesus da Pedra with its unique shape (last image of the post) and the Aqueduct that I did not photograph because it had to much surrounding visual pollution for my taste 😬.